Menu

Meio Ambiente Evento internacional sobre mudanças climáticas começa nesta terça-feira, em Manaus

Evento vai ocorrer em formato híbrido, online e trilíngue, das 9h às 18h, até dia 27. (Reprodução)

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS – A capital do Amazonas, Manaus, sedia entre esta terça-feira, 23, e o próximo sábado, 27, o “Climate Story Lab Amazônia“, evento internacional de narrativas artísticas realizado pela primeira vez na América Latina e que trata sobre a urgência de se discutir as mudanças climáticas globais. O encontro será em formato híbrido, online e trilíngue, das 9h às 18h, com atividades semipresenciais no Casarão da Inovação Cassina, no Centro da cidade.

“O CSL Amazônia é um espaço de articulação, conexão e reflexão sobre formas e ferramentas das narrativas audiovisuais e artísticas em geral, voltadas ao debate sobre mudanças climáticas”, explicou a organização do evento, em uma publicação nas redes sociais.

A iniciativa é realizada pela organização “Doc Society” e correalizada pelo “Matapi Mercado Audiovisual“, reunindo representantes de sete projetos artísticos sobre as mudanças climáticas e a defesa dos territórios indígenas, comunidades ribeirinhas e quilombolas. A programação contará com mesas-redondas, palestras e espaços de trabalho em rede.

Entre os projetos que serão apresentados no evento, estão: Uyra – A Retomada da Floresta” (Brasil); “Rádio Savia” (Colômbia e México); “Quentura” (Brasil); “Teles Pires: o rio mais impactado por hidrelétricas na Amazônia” (Brasil); “Série jornalística – Sabedores e memórias da Amazônia em risco de crise climática e pandêmica” (Colômbia e Equador); “Imagine2030” (Brasil); e Autodemarcação e Fiscalização da TI Sawré Muybu (Brasil). 

Internacional

O Climate Story Lab traz uma série de intervenções projetadas pelas organizações Exposure LabsDoc Society realizadas desde 2019. O primeiro evento aconteceu em Nova Iorque (2019) e o segundo, em Londres, no ano de 2020. As edições seguintes foram na Índia e em Berlim, ambos em 2020; no sul dos Estados Unidos (2021), na África (2021) e agora, na Amazônia, em Manaus. A próxima será no México, ainda este ano.

“O The Climate Story Lab Amazônia entende que reconhecer, dialogar e criar pontes entre as ações voltadas ao clima já existentes no território amazônico, como força política e de resistência cultural, é uma forma de descolonizar nossos olhares e práticas. Para debater as mudanças climáticas, é preciso refletir sobre a exploração de recursos naturais e o apagamento de práticas comunitárias, conhecimentos ancestrais e negação da vida dos povos indígenas que resistem em defesa da manutenção do equilíbrio ambiental”, destaca a organização.

Participam do evento, em Manaus, artistas, pesquisadores, representantes de instituições ambientais e de sustentabilidade, organizações não-governamentais, lideranças políticas, ativistas, mobilizadores sociais e representantes de campos artísticos da Amazônia.

Os palestrantes são a ativista ambiental Paloma Costa, membra do conselho-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o Clima, as jovens ativistas indígenas Txai Suruí e Beka Munduruku, o cineasta, curador e formador de comunidades indígena na Venezuela e Colômbia, David Hernández Palmar, escritor Daniel Munduruku e a líder indígena Vanda Ortega Witoto.

Também vão estar palestrando ou participando de mesas-redondas, as pesquisadoras Luciana Gatt, do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), Brenda Brito, do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), o ambientalista Márcio Astrini, do Observatório do Clima, e a líder indígena Marcivana Sateré-Mawé, da Coordenação de Povos Indígenas de Manaus e Entorno (Copime).