Menu

Cultura Festival ‘Olhar do Norte’ premia obras audiovisuais da região e AM concorre com 61 filmes

A 4ª edição do evento acontecerá de 21 a 24 de janeiro de 2022, no Teatro Amazonas, em Manaus (AM) (Divulgação)
Marcela Leiros – Da Revista Cenarium

MANAUS – O audiovisual do Norte do País ganha espaço no “Olhar do Norte“, um festival de cinema que premiará a produção do cinema produzido na região. A 4ª edição do evento acontecerá de 21 a 24 de janeiro de 2022, no Teatro Amazonas, em Manaus (AM), onde serão apresentadas curtas-metragens produzidos por artistas do Norte.

“Um festival que ousa seguir olhando para frente, acreditando que na região Norte há artistas de qualidade e público interessado no cinema que aqui é produzido”, diz o site do evento. “Vemos nele uma oportunidade para contribuir para o amadurecimento de uma cena audiovisual que circula pelos principais festivais brasileiros e já alcança reconhecimento internacional há alguns anos”.

Os filmes do “Olhar do Norte” são separados em categorias de origens da produção: Mostra Norte; Olhar Panorâmico (que acontecerá online no site festivalolhardonorte.com); Filmes Convidados; e Mostra outros Nortes (com produções de Estados de outras regiões).

Os filmes da Mostra Norte serão exibidos no Teatro Amazonas e concorrem às categorias de Melhor Filme, Melhor Direção, dois Prêmios de Melhor Atuação, Melhor Roteiro, Melhor Direção de Fotografia, Melhor Montagem, Melhor Direção de Arte, Melhor Som e Melhor Filme (Prêmio do Público).

Recorde de inscritos

Neste ano, o “Olhar do Norte” atingiu o recorde de inscritos: foram 365 filmes de todos os Estados do Brasil, com exceção de Sergipe. Destes, 119 são da região Norte e 61 do Amazonas. Serão exibidos 24 filmes do Amazonas.

“Novamente voltando a falar do “apesar dos pesares”, chama a atenção que num ano de pandemia, e ainda com as atividades da Ancine (Agência Nacional do Cinema) paradas, teremos nesta edição do festival o recorde de filmes exibidos. Para sorte de todo mundo, ainda há loucos, como nós, que estão na roubada de viver por meio do cinema e produzem seus filmes apesar do contexto atual”, defende a organização do evento.

Veja as categorias e os selecionados:

Mostra Norte

  • À Beira do Gatilho (AM) – Dir. Lucas Martins
  • Ãgawaraitá: Nancy (PA) – Dir. Priscila Tapajowara
  • Atordoado, Eu Permaneço Atento (AM) – Dir. Henrique Amud & Lucas H. Rossi dos Santos
  • Benzedeira (PA) – Dir. Pedro Olaia e San Marcelo
  • Cercanias/ Gatos (AM) – Dir. Sérgio Andrade
  • Graves e Agudos em Construção (AM) – Dir. Walter Fernandes Jr.
  • Jamary (AM) – Dir. Begê Muniz
  • Mestres da Tradição na Terra do Guaraná (AM) – Dir. Ramom Morato
  • Meu coração é um pouco mais vazio na cheia (TO) – Dir. Sabrina Trentin
  • Meus Santos Saúdam Teus Santos (PA) – Dir. Rodrigo Antônio
  • Nazaré: do Verde ao Barro (RO) – Dir. Juraci Junior
  • Nome Sujo (RR) – Dir. Artur Roraimana
  • O Colar (AM) – Dir. Romulo Sousa
  • Rabiola (RR) – Dir. Thiago Briglia
  • Reflexos da Cheia (AM) – Dir. Jimmy Christian
  • Stone Heart (AM) – Dir. Humberto Rodrigues
  • Utopia (AP) – Dir. Rayane Penha

Olhar Panorâmico

  • A Benzedeira (AM) – Dir. Wallace Abreu
  • A Vingança do Boto (AM) – Dir. Orange Cavalcante da Silva e Geliel Carvalho Soares
  • Castanhal (AM) – Dir. Marques Casara e Rodrigo Simões Chagas
  • Centelha (AC) – Dir. Renato Vallone
  • Cine Carmem Miranda (AM) – Dir. Michel Guerrero
  • Eu vejo sua manhã nadar novamente (PA) – Dir. Matheus Clima
  • Idolatria (PA) – Dir. Gabriel Tantacoisa
  • O Pulo do Gato (AM) – Dir. Jimmy Christian
  • Pajelança Cabocla (AM) – Dir. André Cunha
  • Rotina Cabocla (AM) – Dir. Marcelo Ramos
  • sanc_pc1317_03_01_a_1 (AM) – Dir. Henrique Amud

Filmes Convidados

  • 521 Anos/ Siia Ara (AM) – Dir. Adanilo
  • A Bela é Poc (AM) – Dir. Eric Lima
  • A Hespanhola (AM) – Dir. Francis Madson
  • De Costas pro Rio (AM) – Dir. Felipe Aufiero
  • Enterrado no Quintal (AM) – Dir. Diego Bauer
  • O Buraco (AM) – Dir. Zeudi Souza
  • Terra Nova (AM) – Dir. Diego Bauer

Mostra outros Nortes

  • 4 Bilhões de Infinitos (MG) – Dir. Marco Antônio Pereira
  • Adão, Eva e o Fruto Proibido (PB) – Dir. R.B. Lima
  • Céu de Agosto (SP) – Dir. Jasmin Tenucci
  • Chão de Fábrica (SP) – Dir. Nina Kopko
  • Como Respirar Fora da Água (SP) – Dir. Júlia Fávero e Victoria Negreiros
  • Prata (RJ) – Dir. Lucas de Melo
  • República (SP) – Dir. Grace Passô
  • Sideral (RN) – Dir. Carlos Segundo
  • Trovão Sem Chuva (MT) – Dir. Bruno Bini