Menu

Central da Política Novo aplicativo contratado pelo PSDB também não suporta teste e prévias seguem indefinidas

Aplicativo "Prévias PSDB" da Faurgs. (Reprodução/ PSDB)

Wesley Diego – Da Revista Cenarium

SÃO PAULO – A nova empresa contratada pelo PSDB para concluir suas prévias depois que o aplicativo desenvolvido pela Fundação de Apoio à Universidade do Rio Grande do Sul (Faurgs) apresentou instabilidade também não conseguiu atingir níveis satisfatórios nos testes de estresse realizado na madrugada de hoje, 24. Segundo fontes ouvidas pela CENARIUM, o novo aplicativo desenvolvido e operado pela Relata Soft, empresa especialista em sistemas eleitorais, foi descartado pelo partido. O partido corre contra o tempo para finalizar a escolha de seu presidenciável até domingo, 28.

Ainda segundo as fontes, novas reuniões serão realizadas no diretório do PSDB durante o dia de hoje para contratar uma nova empresa na tentativa de finalizar o processo de escolha de seu candidato. Será a terceira tentativa do partido. Outras entidades também já estão contatadas caso a nova empresa não tenha capacidade de terminar o pleito. Vale lembrar que os tucanos gastaram R$ 1,3 milhão em dinheiro público com o aplicativo da Faurgs que não funcionou no último domingo. 

Como são as prévias do PSDB?

O modelo de prévias foi importado dos Estados Unidos onde os dois maiores partidos, Democratas e Republicanos, organizam uma disputa interna para escolher seu candidato à Presidência. É a primeira vez que o PSDB adota a forma americana para indicar seu candidato. Quase 45 mil filiados tucanos se inscreveram para votar neste domingo. De acordo com dirigente do PSDB, essa forma de escolha foi firmada por ser mais democrática. 

A votação aconteceu de maneira híbrida entre urnas eletrônicas cedidas pela Justiça Eleitoral exclusivamente para a ocasião e por meio do aplicativo. Os filiados que possuem mandato votaram presencialmente nas urnas. Todos os outros correligionários depositaram seus votos por meio do aplicativo de celular.

Porém, os votos não têm valor igual como em uma eleição comum. Foram criados quatros grupos com peso de 25% cada um: o grupo 1 é de filiados sem mandato; o 2, de prefeitos e vice-prefeitos; o 3, de vereadores, deputados estaduais e distritais; e o 4, de governadores, vice-governadores, ex-presidentes e o atual presidente nacional do PSDB, Bruno Araújo, senadores da República e deputados federais. Ganha as prévias que atingir 50% dos votos mais um.