Menu

Sociedade Prefeituras do AM adotam restrições e tornam obrigatória vacinação contra Covid-19

Medidas são adotadas em meio ao aumento de casos do coronavírus no Estado (Eduardo Prado/FVS-RCP)

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS — Em meio ao aumento de casos de Covid-19 no Amazonas, prefeituras do interior do Estado adotaram nesta quarta-feira, 12, novas restrições epidemiológicas para conter a disseminação do vírus e a infecção da população. Em São Paulo de Olivença (a 1.350 quilômetros de Manaus), o prefeito Nazareno Souza Martins, o Gibe (Republicanos), prorrogou o decreto de restrição parcial e temporária de circulação de pessoas pelo município até de 30 janeiro deste ano.

Prefeito Gibe prorrogou decreto de circulação de pessoas (Reprodução)

De acordo com a medida, publicada no Diário Oficial dos Municípios (DOM), a prorrogação do decreto ocorre por conta do aumento de casos da Covid-19 observados nos últimos boletins da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo de Olivença e atende a avaliação de indicadores epidemiológicos, de assistência à saúde e de vacinação da população no Amazonas.

Veja também: AM registra mais de mil casos de Covid-19 e governo amplia vacinação nos supermercados; veja onde se vacinar

Ao todo, o município tem 5.367 casos do novo coronavírus, sendo 69 mortes em decorrência do vírus, segundo dados da Prefeitura de São Paulo de Olivença, por meio da secretaria de Saúde, atualizados na última sexta-feira, 7. Somente em 2022, mostra o Executivo Municipal, a cidade registrou 48 novas infecções pela Covid-19.

Beruri

Em Beruri (a 173 quilômetros em linha reta de Manaus), a prefeita Maria Lucir Santos de Oliveira, a Dona Maria (MDB), tornou obrigatória a imunização contra a Covid-19 dos servidores públicos municipais, estagiários e colaboradores de empresa que prestam serviços à Administração Pública Municipal. A medida também foi publicada nesta quarta-feira, 12, no Diário Oficial dos Municípios (DOM)

“A situação ainda demanda o emprego urgente de medidas de prevenção, controle e contenção de riscos, danos, agravos à saúde pública, a fim de evitar a disseminação da doença no município de Beruri, Estado do Amazonas”, diz trecho do decreto nº 003/2022.

A prefeita também tornou obrigatória o uso de máscaras para circulação das pessoas em espaços públicos e seguiu o decreto do Governo do Amazonas e suspendeu, até posterior liberação, a realização de eventos de qualquer natureza com vendas de ingressos na cidade, que tem 2.296 casos de Covid-19 e 34 mortes pela pandemia.

No decreto, no entanto, a prefeita de Beruri estabelece que festejos sociais de caráter privado, sem a comercialização de ingressos, como casamentos, aniversários, formaturas, podem ocorrer, mas com público de até 100 pessoas e limitados a 50% da capacidade dos locais, desde que cumpram os protocolos de distanciamento, uso de máscara, álcool em gel e regularidade da situação vacinal.

O descumprimento das medidas previstas no decreto pode ocasionar na aplicação de multa no valor de R$50 mil até R$500 mil, além da aplicação de sanções penais.

Manicoré

Em Manicoré (a 331 quilômetros de Manaus), eventos de qualquer natureza, seja na zona rural ou urbana, também estão suspensas, independente da quantidade de público. A determinação é do prefeito Lúcio Flávio do Rosário (PSD), que seguiu o decreto do governador Wilson Lima (PSC) e está em vigor até ulterior liberação.

O decreto publicado nesta quarta-feira, 12, no Diário Oficial dos Municípios (DOM), autoriza a realização de eventos sociais de caráter privado, sem a venda de ingressos, como casamentos, aniversários e formaturas, com público de até 200 pessoas, limitadas a 50% da capacidade de público local, desde que sejam cumpridos os protocolos de distanciamento, uso de máscara, álcool em gel e regularidade da situação vacina.

Parintins

Em Parintins (a 336 quilômetros de Manaus), segundo o decreto nº 006/2022-PGMP, o prefeito Bi Garcia (DEM) decidiu cancelar a realização do ‘Carnailha 2022’, por conta da variante Ômicron da Covid-19, cujos casos chegaram ao total de 22 no Amazonas.

Veja também: Aumento de casos da Ômicron faz Prefeitura de Parintins cancelar o Carnailha 2022

Além de considerar a disseminação da Ômicron, a medida lembra da decisão do Governo do Estado do Amazonas por meio do Decreto Estadual Nº 45.103, de 7 de janeiro de 2022, que cancela eventos para prevenir contaminações com o novo coronavírus.

Covid-19 no Amazonas

Com a chegada da Ômicron no Amazonas, considerada a variante mais transmissível, o Estado voltou a registrar, nessa terça-feira, 11, mais de mil casos de Covid-19. Ao todo, foram diagnosticados de 1.219 novas infecções, totalizando 437.197 o número de pessoas que já foram infectadas com o vírus.

O boletim Fundação de Vigilância em Saúde – Dra. Rosemary Costa Pinto (FVS-RCP) confirma ainda um óbito pela Covid-19, ocorrido na segunda-feira, 10, totalizando 13.850 o total de mortes pelo coronavírus no Amazonas desde o início da pandemia.

Após o Amazonas chegar aos 22 casos da variante Ômicron, o secretário de Saúde Anoar Samad pediu para que a população tome os devidos cuidados e complete o esquema vacinal para que não haja a explosão de casos no Estado.

“Todos podem ajudar evitando aglomerações. Evite festas, pois esse não é o momento de comemorar nada. Use máscara e lave as mãos com frequência e, se não puder, use álcool gel. Complete seu esquema vacinal. Lembre-se: a luta contra esse vírus é de todos nós!”, pediu o secretário, em uma publicação nas redes sociais.

Veja os decretos das prefeituras: