Menu

Via Brasília CPI de Guedes e amazonense na presidência da Câmara são destaques no Congresso

O deputado federal Marcelo Ramos (à esquerda) e o ministro da economia Paulo Guedes (à direita) (Arte: Ygor Fábio/CENARIUM)
Via Brasília – Da Cenarium

CPI do Paulo Guedes

O PSOL começou a coletar assinaturas para a criação da “CPI do Paulo Guedes”, com base na informação de que o ministro da Economia e o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, mantêm empresas offshores em paraíso fiscal. O partido alega que houve violação da legislação tributária e crime de improbidade administrativa. “O caso narrado – haja vista o grande vulto de transações, somando mais de nove milhões de dólares – configura, a toda evidência, graves transgressões a legislação pátria. Trata-se, portanto, ao que tudo indica, de um complexo e sistemático processo de evasão fiscal patrocinado pelo ministro da Economia do Brasil”, diz o pedido de criação da CPI.

Faça o que eu digo…

Levando em conta que nenhum pedido de CPI da oposição prosperou até hoje na gestão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), o movimento do PSOL busca mesmo manter em evidência o assunto e seguir desgastando politicamente Guedes e Campos Neto. Nesta terça-feira, 5, também, a Comissão de Trabalho da Câmara aprovou requerimento do deputado Kim Kataguiri (DEM/SP) para convocação do ministro. No melhor estilo “faça o que eu digo, não faça o que eu faço”, Guedes quer turbinar o orçamento e a reeleição do presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) na base do aumento de impostos, mas foge da tributação brasileira enviando dinheiro para paraísos fiscais.

…mas não faça o que eu faço

Crítico contumaz do ministro Paulo Guedes, sobre a offshore, o deputado federal amazonense e vice-presidente da Câmara Marcelo Ramos (PL-AM) provocou; “Quer dizer que o ministro que ataca todos os incentivos fiscais da indústria brasileira e, em especial a ZFM [Zona Franca de Manaus], tem offshore em paraíso fiscal para não pagar imposto no Brasil? Não é só uma questão legal, é uma questão ética e de coerência com o discurso”. Segundo Ramos, diante da não negativa expressa de Guedes, ainda há a dúvida se fez movimentação no período que é ministro. “Se fez, configura crime”.

Ramos presidente interino

Falando em Marcelo Ramos, o parlamentar será o primeiro amazonense a assumir a presidência da Câmara dos Deputados. É que o presidente Arthur Lira viaja para Roma, nesta terça-feira, 5, para participar do evento pré-COP-26. A capital italiana será palco de encontro de parlamentos de todo o mundo no evento que antecede a Conferência do Clima da ONU. Por isso, Ramos, vice-presidente, fica no cago até o dia domingo, 10. Lira, inclusive, levará para o evento o Projeto de Lei 528, do deputado do Amazonas, que regulamenta o mercado de carbono brasileiro, destinando parte dos recursos arrecadados ao combate à pobreza dos povos da floresta.