Menu

Via Brasília Lira anuncia novas regras na Câmara e Bolsonaro deve ter entrada barrada

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (à esq.), e o presidente da República, Jair Bolsonaro (Sérgio Lima)
Via Brasília – Da Cenarium

100% presencial

A Mesa Diretora da Câmara dos Deputados decidiu, nesta terça-feira, 19, que os trabalhos presenciais serão retomados a partir do próximo dia 25, próxima segunda-feira. Até então, o funcionamento da Casa obedecia a um sistema híbrido, com parte dos parlamentares e dos funcionários trabalhando presencialmente e parte remotamente. O anúncio das novas medidas sanitárias foi feito pelo próprio presidente da Casa, deputado Arthur Lira (PP-AL).

Antivacinas fora

Ficou definido que só poderão circular pela Câmara aqueles que apresentarem a carteira de vacinação. Pelas novas regras, o presidente Jair Bolsonaro (Sem partido), que disse não ter tomado a vacina contra a Covid-19, ficaria impedido de entrar no Parlamento. Vice-líder da oposição, a deputada Perpétua Almeida (PCdoB-AC) provocou: “Imaginamos que a regra valerá pra todos. E como Bolsonaro não se vacinou…”

Reprovação em alta

Falando em Bolsonaro, más notícias chegam após a quarta rodada da pesquisa Genial/Quaest. A reprovação do presidente aumentou em quase todas as regiões brasileiras. Quando não cresceu, se manteve. No Nordeste, a reprovação ficou estável em 61%. Mas, no Sudeste, a reprovação subiu 4 pontos, indo para 51%. E as oscilações negativas captadas pela pesquisa não param por aí…

Imagem

Entre os brasileiros com mais de 60 anos, grupo no qual Bolsonaro teve bom desempenho nas eleições de 2018, a reprovação subiu 10 pontos. Já entre os evangélicos, sua base de apoio mais aguerrida, os números de sua reprovação subiram de 35% para 42% – um aumento de 7 pontos. Tantas pesquisas sucessivas com resultados negativos motivaram reunião ministerial às pressas. Bolsonaro encomendou, com urgência, soluções para aliviar a vida da população e melhorar a imagem do governo.