Menu

Diversidade No AM, entidades organizam debate sobre Religião, Filosofia e Ciência ante negacionismo radical

A ação busca propor ainda um espaço para reflexões, orações e celebrações ao debater sobre o tema (Arte: Isabelle Chaves/CENARIUM)

Bruno Pacheco – Da Revista Cenarium

MANAUS — Entidades civis e religiosas do Amazonas estão organizando uma equipe para articular debates, abertos ao público interessado, sobre Religião, Filosofia e Ciência em diversos espaços da sociedade ante o negacionismo radical contra essas áreas do conhecimento. A ação busca propor ainda um espaço para reflexões, orações e celebrações, de acordo com o professor Manuel do Carmo, um dos representantes da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos de Parintins e Amazonas.

“Estamos percebendo que precisamos visualizar esse debate via redes sociais, mas de forma prática nos espaços públicos e demais. A proposta é que, além dos debates, façamos momentos de reflexões, orações e celebrações, até mesmo nas praças e outras demandas. Exemplos de pessoas e grupos que fizeram essas ações na história da humanidade são muitos”, explicou o professor.

Segundo o educador, os debates serão virtuais, por conta da pandemia, mas o planejamento é que as atividades também sejam realizadas, em breve, presencialmente. A iniciativa é organizada por cinco coletivos: os Padres em Novas Dimensões, Movimento dos Trabalhadores Cristãos no Amazonas, Solidariedade ao Abacaxis, Coletivo em Defesa da Amazônia Rio Mumuru Confluências Amazonas/Pará e Adjacências e a Comissão de Defesa dos Direitos Humanos de Parintins e Amazonas.

Desafio

O professor Manuel do Carmo destaca que, apesar de todo o avanço antropológico sobre a Diversidade Cultural, Científica e Religiosa, os coletivos vêm observando que os limites de cada área do conhecimento no discurso vão bem, mas o lado prático e popular são muito desafiadores. Para as entidades, as discussões sobre esses temas são fundamentais para a salvação do planeta.

“Por parte das religiões ainda está presente o distanciamento e entendimento que a Filosofia e a Ciência, essas belezas da sabedoria natural e humana, ameaçam a compreensão das Divindades e Deus. Isso está muito presente no negacionismo da ciência por certa parcela da sociedade religiosa e demais, aí se manifesta certo radicalismo parcial de manifestações religiosas não contemplando bem a dimensão humana, social, ecológica, dos aspectos fundamentais das religiões e mitologias, da moral, ética filosófica e do trabalho da Ciência”, ponderou o educador.

As instituições, grupos e pessoas que quiserem fazer parte da equipe para iniciar os debates basta entrar em contato com a organização da ação, por meio do contato (92) 99977-8124. Os interessados devem enviar o nome completo e aguardar uma data a ser definida pelos coletivos sobre o começo das reuniões.