Menu

Polícia Em Manaus, estudante de Medicina suspeito de abusar de quatro meninas é considerado foragido

O estudante de Medicina Marcos Vitor Aguiar Dantas Pereira é considerado foragido (Reprodução)

Gabriel Abreu – Da Cenarium

MANAUS – O estudante de Medicina Marcos Vitor Aguiar Dantas Pereira, de 22 anos, é considerado foragido pela Polícia Civil do Piauí. Ele é acusado de abusar sexualmente de quatro garotas na cidade de Teresina, no Piauí. Nessa terça-feira, 7, a polícia do Piauí em parceria com a Polícia Civil do Amazonas tentou prender Marcos nos endereços ligados a ele, mas o suspeito não foi encontrado nem em Manaus e nem em Teresina.

“Houve diligências nos endereços dele em Manaus, no intuito de cumprir a Carta Precatória. Em Teresina, a DCPA [Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente] fez buscas, mas ele não foi localizado”, informou o delegado Marcelo Leal, da Gerência Especializada (GPE).

O mandado de prisão foi expedido em 7 de outubro, mas somente nessa terça-feira,12, foram feitas tentativas de localizar o estudante. A Polícia Federal emitiu um alerta aos aeroportos, após o suspeito não ser encontrado.

“A respeito do caso do estudante de Medicina suspeito de abusar sexualmente de quatro crianças, atualmente foragido da Justiça, a Polícia Federal esclarece que está prestando o devido apoio à Polícia Civil no cumprimento do mandado de prisão preventiva, que se encontra em aberto. A Polícia Federal foi acionada em virtude da possibilidade de tentativa de fuga do suspeito para o exterior. Todas as unidades da PF nas fronteiras aéreas e terrestres foram comunicadas e encontram-se em alerta”, disse em nota a assessoria de comunicação da PF.

Entenda o caso

As denúncias vieram à tona após familiares das meninas denunciarem à polícia. Em entrevistas a emissoras locais de Teresina, os parentes das vítimas informaram que os abusos só encerraram depois que o estudante mudou-se para Manaus. Marcos Vitor estuda Medicina em uma universidade particular, localizada na zona Sul da capital amazonense. O caso está sob segredo de Justiça.