Menu

Polícia Em Manaus, Polícia Civil prende suspeito de assassinar sargento Lucas Guimarães

Silas Ferreira da Silva foi preso no bairro Redenção. (Reprodução/Divulgação)
Priscilla Peixoto – Da Revista Cenarium

MANAUS- A Polícia Civil (PC) prendeu, na noite desta segunda-feira, 22, um homem identificado como Silas Ferreira da Silva. O homem, preso no bairro Redenção, Zona Centro-Oeste de Manaus, seria o suspeito de ser o autor do homicídio contra o sargento do Exército Brasileiro Lucas Ramos Silva Guimarães, 29 anos, em uma cafeteria localizada na Avenida Ayrão, bairro Praça 14 de Janeiro, Zona Sul de Manaus.

“Sob a coordenação dos delegados Ricardo Cunha, equipes da DEHS (Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros) acabam de prender o homem mais procurado do ano: assassino do sargento Lucas. O pistoleiro ‘fantasma’ finalmente foi descoberto”, informou a assessoria da Polícia Civil, ressaltando que o mesmo homem já tinha sido preso, anteriormente, no 11ª Distrito Integrado de Polícia, com várias armas.

O assassinato

Lucas Guimarães foi assassinado com três disparos de arma de fogo na cabeça. O crime aconteceu em uma cafeteria localizada na Avenida Ayrão, Boulevard Álvaro Maia, bairro Praça 14 de Janeiro, Zona Sul de Manaus, no dia 1º de setembro deste ano.

O sargento estava no local, quando um homem entrou no estabelecimento, se passando por cliente, pediu um café e, logo em seguida, puxou uma arma de fogo e atirou. Lucas ainda chegou a ser socorrido e encaminhado para o Hospital Santa Júlia, mas veio a óbito.

De acordo com investigações policiais, o envolvimento extraconjugal, desde dezembro de 2020, do sargento do Exército com Jordana Azevedo Freire, esposa do empresário Joabson Gomes, dono do Supermercado Vitória, teria sido a motivação do crime.

Para os investigadores, Joabson descobriu a traição por meio do telefone da esposa e passou a fazer ameaças contra Lucas e a cometer violência doméstica contra Jordana.

“Lucas possuía uma gráfica que, por meio de contato de amigos e clientes, passou a prestar serviços para o supermercado Vitória. Mas no trato com Joabson, que segundo a vítima era rude e grosso, ele não queria mais fazer contato. Foi aí que entrou a Jordana. Os dois se conheceram e passaram a se relacionar”, detalhou a delegada adjunta da DEHS, Marna Miranda, durante fase da investigação. Neste mês, a família da vítima ofereceu R$ 40 mil como recompensa para quem fornecesse informações sobre o paradeiro do suspeito.